O marketing para mulheres não foi algo que saiu da minha cabeça – adoraria – mas não foi. Com certeza, você já percebeu que o empoderamento feminino veio para ficar. São campanhas publicitárias, eventos femininos, grupos de mulheres empreendedoras, movimentos femininos no cinema, na política, na música, aplicativos para prevenção à violência, campanhas, mobilizações via redes sociais, entre tantos outros exemplos. Apesar de parecer um fenômeno contemporâneo, esse movimento vem sendo construído já há muitos anos. Assim, a necessidade de se ter estratégias, unir conhecimentos, estudos e experiências sobre comportamento feminino ao marketing surgiu naturalmente e é resultado da evolução do feminino.

As mulheres são responsáveis por mais da metade dos gastos e por 85% das decisões de compra no planeta. São trilhões e trilhões de dólares por ano.  E a Inteligência em Consumo Feminino vem exatamente para ser o braço direito de todos os negócios que já perceberam que a mulher é o mercado econômico que mais cresce na atualidade.

Entretanto, o marketing para mulheres ainda é uma abordagem recente no Brasil. Nos Estados Unidos e na Europa já existe muitas consultorias e agências especializadas em estratégias para o consumo feminino há pelo menos 20 anos.  A Inteligência em Consumo Feminino não é uma tendência ou muito menos uma moda que passa, é uma necessidade de economia de mercado, pois quando elas decidem, elas compram e as empresas vendem mais. Inclusive para homens! Principalmente, porque elas têm poder de veto. Um pai de família, por exemplo, não compra um carro ou um imóvel sem apoio da companheira. Além disso, quando elas estão satisfeitas com um produto ou serviço elas indicam. Ou seja, o que as mulheres compram, elas “vendem” e quando estão satisfeitas com produtos e serviços, falam para outras pessoas – homens e mulheres.

Quer vender mais? Atrair novos clientes? Fidelizar? Aumentar a reputação do seu negócio? Foca suas estratégias de marketing nas mulheres!